jusbrasil.com.br
11 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal Superior do Trabalho TST - AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA: AIRR XXXXX-02.2013.5.12.0017

Tribunal Superior do Trabalho
há 2 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

2ª Turma

Publicação

Julgamento

Relator

Maria Helena Mallmann
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. LEI N . º 13.015/2014. ACIDENTE DE TRABALHO. NEXO DE CAUSALIDADE. AUSÊNCIA DE CULPA EXCLUSIVA. SÚMULA 126/TST.

Extrai-se dos autos a ocorrência de acidente de trabalho típico sofrido pelo reclamante - ao ser atingido por chapas que caíram do carrinho de transporte que o autor manobrava, sofreu fratura de antebraço direito e esquerdo e foi submetido à cirurgia nos dois braços para colocação de pinos. Os argumentos da reclamada discrepam do quadro fático registrado pelo TRT, segundo o qual: a) o autor sofreu acidente de trabalho típico com "redução da capacidade laborativa para funções de garra e pinça de ambas as mãos e atividades de força"; b) o nexo de causalidade foi comprovado por perícia técnica que registrou a existência de "nexo causal entre atividade laborativa e o acidente"; c) restou provado que a adoção de medidas de segurança no ambiente do trabalho foi insuficiente para a efetiva impossibilidade de ocorrência do acidente de trabalho típico; d) do quadro fático delineado pelo TRT não se extrai a alegada culpa exclusiva do reclamante arguida pelo reclamado, tendo o Tribunal Regional registrado que "não se pode admitir como culpa exclusiva da vítima quando a empresa se mostra deficitária no treinamento e, mais ainda, na fiscalização do desempenho da atividade, cujo superior hierárquico que estava ao lado do obreiro, mesmo vendo a forma como estavam sendo levadas as chapas no carrinho, não orientou nem advertiu o ato, deixando claro ser uma conduta tolerada na empresa, razão pela qual entendo configurada a culpa da empresa no ocorrido ." Ressalte-se que não prospera a insurgência da reclamada quanto à suposta aplicação da responsabilidade objetiva, uma vez que o TRT, na verdade, aplicou a responsabilidade subjetiva da reclamada, consignando a presença de todos os seus elementos formadores (culpa, nexo de causalidade e dano). Nesse contexto, tendo em vista a impossibilidade de revisão do conjunto probatório (Súmula 126/TST) que revela que a reclamada não cumpriu as disposições do art. 157, I e II, da CLT e que tal negligência engendrou acidente de trabalho, fica configurada a culpa empresarial ensejadora da responsabilidade civil subjetiva, nos termos dos artigos 186 e 927, caput , do Código Civil, como bem registrou o acórdão regional. Agravo de instrumento a que se nega provimento. INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL. QUANTUM INDENIZATÓRIO. O recurso, quanto ao ponto, veio fundamentado apenas em divergência jurisprudencial e o único aresto colacionado aos autos é proveniente de Turma desta Corte, órgão não elencado no art. 896 da CLT. Agravo de instrumento a que se nega provimento. INDENIZAÇÃO POR DANO MATERIAL. PENSIONAMENTO. LIMITAÇÃO ETÁRIA. PREQUESTIONAMENTO. AUSÊNCIA. SÚMULA 297, I/TST. A questão acerca da limitação etária do pensionamento não foi objeto de discussão no acórdão regional, tampouco foram opostos embargos de declaração para prequestionar a matéria, de modo que fica inviabilizado o seu conhecimento ante a falta de prequestionamento. Incidência da Súmula 297, I, do TST. Agravo de instrumento a que se nega provimento.
Disponível em: https://tst.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/942854601/agravo-de-instrumento-em-recurso-de-revista-airr-21040220135120017

Informações relacionadas

Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região
Jurisprudênciahá 3 meses

Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região TRT-4 - Recurso Ordinário Trabalhista: ROT XXXXX-22.2019.5.04.0406

Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região
Jurisprudênciahá 4 anos

Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região TRT-12 - RECURSO ORDINARIO TRABALHISTA: RO XXXXX-52.2015.5.12.0005 SC XXXXX-52.2015.5.12.0005

Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região
Jurisprudênciahá 10 anos

Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região TRT-18 - RECURSO ORDINARIO TRABALHISTA: RO XXXXX-54.2011.5.18.0131 GO XXXXX-54.2011.5.18.0131

Tribunal Superior do Trabalho
Jurisprudênciaano passado

Tribunal Superior do Trabalho TST - RECURSO DE REVISTA: RR XXXXX-22.2016.5.12.0022

Tribunal de Justiça de Minas Gerais
Jurisprudênciahá 7 anos

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Cível: AC XXXXX30122452001 MG