jusbrasil.com.br
26 de Setembro de 2021
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal Superior do Trabalho TST - AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA : AIRR 10568-61.2013.5.14.0404 - Inteiro Teor

Tribunal Superior do Trabalho
há 6 anos
Detalhes da Jurisprudência
Publicação
DEJT 30/11/2015
Relator
Hugo Carlos Scheuermann
Documentos anexos
Inteiro TeorTST_AIRR_105686120135140404_c52f2.pdf
Inteiro TeorTST_AIRR_105686120135140404_99b05.rtf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Inteiro Teor

0105000002000000180000004d73786d6c322e534158584d4c5265616465722e362e3000000000000000000000060000d0cf11e0a1b11ae1000000000000000000000000000000003e000300feff090006000000000000000000000001000000010000000000000000100000feffffff00000000feffffff0000000000000000fffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffdfffffffeffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff52006f006f007400200045006e00740072007900000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000016000500ffffffffffffffffffffffff0c6ad98892f1d411a65f0040963251e5000000000000000000000000f0f30a046653cf01feffffff00000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000ffffffffffffffffffffffff0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000ffffffffffffffffffffffff0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000ffffffffffffffffffffffff0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000105000000000000Agravante :CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF

Advogado :Dr. Mário Gomes de Sá Neto

Agravado :MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO

Procurador:Dr. Marcos Gomes Cutrim

Agravado :BANCO CENTRAL DO BRASIL

Procurador:Dr. Marcio Vidal de Campos Valadares

Agravado :BANCO DO BRASIL S.A.

Agravado :BANCO BRADESCO S.A.

Agravado :HSBC BANK BRASIL S.A - BANCO MÚLTIPLO

Agravado :BANCO SANTANDER (BRASIL) S.A.

Agravado :EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS - ECT

Agravado :ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.

GMHCS/rl

D E S P A C H O

Trata-se de agravo de instrumento a decisão proferida no âmbito do TRT da 14ª Região, que denegou seguimento ao recurso de revista.

Contudo, os argumentos do agravo de instrumento não infirmam as conclusões do despacho agravado, que se mantém pelos seus próprios fundamentos, ora incorporados às presentes razões de decidir, verbis:

-PRESSUPOSTOS INTRÍNSECOS

ANÁLISE PRÉVIA

COMPETÊNCIA / JUSTIÇA DO TRABALHO

Analisando os autos, constato a impossibilidade de ser processado o presente recurso de revista, porquanto, o Colegiado Regional, ao apreciar o recurso ordinário interposto pelo Parquet trabalhista, conheceu do apelo e, no mérito, deu-lhe provimento para reconhecer a competência desta Justiça laboral e determinar a baixa dos autos para análise do mérito, como de direito.

Nesse contexto, melhor esclarecendo a questão posta ao crivo deste Juízo, peço vênia para transcrever a parte conclusiva do acórdão:

`ACORDAM os Magistrados integrantes da 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região, à unanimidade, rejeitar as pretensões do Banco Central do Brasil e da Caixa Econômica Federal,, conhecer do recurso ordinário; no mérito, dar-lhe provimento, para o fim de reconhecer a competência da Justiça do Trabalho e determinar o retorno dos autos à Origem, para processamento e julgamento da ação, nos termos do voto do Relator. Sessão de julgamento realizada no dia 27 de setembro de 2013.- (destaquei)

Evidencia-se, portanto, que a decisão censurada determinou o retorno dos autos a primeira instância para processamento e julgamento da demanda. Portanto, não se trata de decisão terminativa do feito, mas, sim, de natureza interlocutória. Logo, dessa decisão não cabe recurso de revista de imediato, ficando postergada a sua interposição, quando esgotada a jurisdição do Tribunal, em relação ao caso concreto.

Este entendimento está em conformidade com o disposto no art. 893, § 1º, da CLT, o qual estabelece: `(...) Os incidentes do processo serão resolvidos pelo próprio Juízo ou Tribunal, admitindo-se a apreciação do merecimento das decisões interlocutórias somente em recurso da decisão definitiva .-

O Tribunal Superior do Trabalho objetivando dirimir as divergências de interpretações existente entre os Regionais, pacificou a questão editando a Súmula nº 214, nos seguintes termos:

(...)

Necessário se faz consignar que o Órgão Superior desta Justiça Especializada vem decidindo, de forma constante, pela aplicação da referida Súmula, conforme pode ser observado nas ementas abaixo transcritas:

(...)

Destarte, valendo-se do princípio da celeridade processual que norteia o processo trabalhista, impõe-se a denegação do recurso de revista, por ser incabível à espécie.

CONCLUSÃO

À vista do exposto, nego seguimento ao recurso de revista, interposto pela Caixa Econômica Federal (Id n. 26763), por ser incabível à espécie, consoante disposição contida na Súmula nº 214 do c. TST.-

Ante o exposto, com base nos arts. 896, § 5º, da CLT e 557, caput, do CPC, NEGO SEGUIMENTO ao agravo de instrumento.

Publique-se.

Brasília, 30 de novembro de 2015.

Firmado por assinatura digital (MP 2.200-2/2001)

HUGO CARLOS SCHEUERMANN

Ministro Relator


fls.


Disponível em: https://tst.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/262351693/agravo-de-instrumento-em-recurso-de-revista-airr-105686120135140404/inteiro-teor-262351720