jusbrasil.com.br
11 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal Superior do Trabalho TST - EMBARGO EM RECURSO DE REVISTA: E-RR XXXXX-51.2010.5.03.0013 - Inteiro Teor

Tribunal Superior do Trabalho
há 7 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Publicação

Relator

João Oreste Dalazen

Documentos anexos

Inteiro TeorTST_E-RR_1915120105030013_6564e.pdf
Inteiro TeorTST_E-RR_1915120105030013_07bfa.rtf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Inteiro Teor

XXXXX00180000004d73786d6c322e534158584d4c5265616465722e362eXXXXX00000060000d0cf11e0a1b11aeXXXXX00000000003e000300feffXXXXX00000100000feffffff00000000feffffffXXXXX00000000000fffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffdfffffffeffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff52006f006fXXXXX00200045006eXXXXX00016000500ffffffffffffffffffffffff0c6ad98892f1d411a65f0040963251eXXXXX00000000000f0f30a046653cf01feffffffXXXXX00000000000ffffffffffffffffffffffffXXXXX00000000000ffffffffffffffffffffffffXXXXX00000000000ffffffffffffffffffffffffXXXXX00000000000Embargante:UNIÃO (PGU)

Procuradora: Dra. Edwane Fabrízio Pimenta de Barros

Embargada :SANESERVIS ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS LTDA.

Advogado :Dr. Daniel Guerra Amaral

JOD/tb/fv

D E C I S Ã O

A Eg. Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho, mediante o acórdão de fls. 1.569/1.583 da visualização eletrônica, conheceu do recurso de revista da empresa reclamante no tocante ao tema -contrato de aprendizagem - cota obrigatória - relação com o número de empregados - faxineiros - garis - serventes e similares - exclusão - inexistência de programa de formação técnico-profissional-, por violação do disposto no art. 429 da CLT. No mérito, deu-lhe provimento -para determinar que as funções, como no caso de gari, servente, `coletor e varredor de rua, não devem ser computadas na base de cálculo do número de aprendizes a serem contratados pela Reclamada- (sic).

Asseverou, em síntese, que -o instituto de aprendizagem é incompatível com o exercício de atividades que não demandam formação profissional, como é o caso de gari, servente, coletor e varredor de rua, razão pela qual não devem ser computadas na base de cálculo do número de aprendizes a serem contratados pela Reclamada- (fl. 1.582, sic).

A União interpõe embargos (fls. 1.588/1.595), sob a égide da Lei nº 11.496/2007. Aponta violação de dispositivos de lei e da Constituição Federal, além de transcrever arestos para o cotejo de teses.

Satisfeitos os pressupostos extrínsecos de admissibilidade do recurso de embargos.

O aresto de fls. 1.592/1.593, emanado da Eg. Sexta Turma, aparentemente caracteriza o pretendido dissenso jurisprudencial.

O aresto em apreço assevera, textualmente, que as atividades de -gari, servente, coletor e varredor de rua (...) encontram-se previstas na Classificação Brasileira de Ocupações, inclusive com determinação expressa de que tais ocupações demandam formação de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos, nos termos do artigo 429 da CLT, devendo ser computadas, portanto, na base de cálculo para contratação de aprendizes-.

Percebe-se, assim, que o entendimento consignado no aresto turmário diverge da tese esposada no aresto colacionado aos embargos.

Ante o exposto, admito os embargos da União, nos termos do § 1º do art. 2º da Instrução Normativa nº 35/2012 do TST.

Intime-se a Embargada para apresentar impugnação, querendo.

Publique-se.

Brasília, 13 de fevereiro de 2015.

Firmado por assinatura digital (MP 2.200-2/2001)

JOÃO ORESTE DALAZEN

Ministro Presidente da 4ª Turma


fls.


Disponível em: https://tst.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/170295625/embargo-em-recurso-de-revista-e-rr-1915120105030013/inteiro-teor-170295644

Informações relacionadas

Doutrina31/03/2019 Editora Revista dos Tribunais

4. Cota Social na Aprendizagem e o Papel dos Órgãos de Proteção ao Trabalhador na Fiscalização de Seu Cumprimento