jusbrasil.com.br
7 de Julho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal Superior do Trabalho TST: Ag 10110-60.2019.5.03.0074

Tribunal Superior do Trabalho
ano passado

Detalhes da Jurisprudência

Órgão Julgador

2ª Turma

Publicação

29/06/2021

Relator

Maria Cristina Irigoyen Peduzzi
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Decisão

Recorrente: CEMIG DISTRIBUIÇÃO S.A. Advogado :Dr. Rodrigo de Carvalho Zauli Advogada :Dra. Loyanna de Andrade Miranda Recorrido : GARRA-TELECOMUNICAÇÕES E ELETRICIDADE LTDA Advogado :Dr. Luiz Felipe Braga Bastos Recorrido : EDIO ESTEVAO ROQUE Advogado :Dr. Marco Tulio Salomao Lanna D E S P A C H O Vieram os autos conclusos ao Gabinete da Presidência em razão da declaração de impedimento do Exmo. Vice-Presidente, Ministro Luiz Philippe Vieira de Mello Filho. Trata-se de Recurso Extraordinário interposto ao acórdão da C. 2ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho, que negou provimento ao Agravo em Agravo de Instrumento da Reclamada. Ficou consignado que a parte não cumpriu requisito previsto no art. 896, § 1º-A, I, da CLT, em razão da ausência de transcrição dos trechos específicos do acórdão regional que consubstanciam o prequestionamento da controvérsia. É o relatório . O acórdão recorrido tem natureza nitidamente processual, na medida em que versa sobre pressupostos de admissibilidade de recursos, regulados de forma específica pela legislação processual ordinária trabalhista. O E. Supremo Tribunal Federal, nos autos do Recurso Extraordinário nº 598.365/MG , decidiu que não tem repercussão geral a questão referente aos requisitos de admissibilidade de recurso no Tribunal de origem (Rel. Ministro Carlos Britto, DJe de 26/3/2010) – Tema nº 181 do ementário de repercussão geral. Nos termos dos arts. 326 do RISTF, 1.030, I, a e 1.035, § 8º, do CPC, a decisão do E. Supremo Tribunal Federal que nega a existência de repercussão geral é irrecorrível e estende-se a todos os recursos que tratam de questão idêntica. Não há que perquirir sobre a repercussão geral da matéria de fundo, porque sua análise só seria possível se ultrapassada a questão processual que fundamentou o acórdão recorrido. Ademais, verifica-se que a parte não indicou, no Recurso Extraordinário, o dispositivo constitucional que entende violado, encontrando-se desfundamentado o apelo, a teor da Súmula nº 284 do STF. Ante o exposto, nego seguimento ao Recurso Extraordinário, com fundamento nos arts. 326 do RISTF, e 1.030, I, a, do CPC. Publique-se. Brasília, 25 de junho de 2021. Firmado por assinatura digital (MP 2.200-2/2001) MARIA CRISTINA IRIGOYEN PEDUZZI Ministra Presidente do Tribunal Superior do Trabalho
Disponível em: https://tst.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/1239480126/ag-101106020195030074